quarta-feira, 24 de junho de 2015

Experiência do Observatório de Londrina é estudada por Pesquisadores do Politeia

As pesquisadoras Paula Chies Schommer e Florencia Guerzovich visitaram há duas semanas o Observatório Social de Gestão Pública de Londrina, no Paraná. O trabalho desenvolvido pela organização é de interesse da pesquisa coordenada pelo grupo Politeia, da Universidade do Estado de Santa Catarina, em colaboração com a Rede Observatório Social do Brasil e a U4 – Anti-Corruption Resource Center, centro de pesquisa com sede na Noruega.

Uma síntese da visita foi publicada no site institucional do Observatório Social do Brasil. Confira a notícia na integra:

Experiência do Observatório de Londrina é apresentada no México

A experiência do Observatório de Gestão Pública de Londrina (OGPL) foi apresentada em um evento no México e está sendo estudada por um grupo de pesquisa da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). O vice-presidente do OGPL, Roger Trigueiros, foi até Cidade do México para participar do Primeiro Encontro Internacional de Controle Cidadão no Âmbito Municipal, organizado pelo Centro de Controladoria Social e Estudos da Construção Democrática.



Trigueiros foi um dos palestrantes do encontro e contou a trajetória do Observatório de Gestão Pública de Londrina. Também explicou como a entidade executa o trabalho de análise de licitações, acompanhamento de contratos, além dos projetos de cidadania, como o Observatório Mirim e o Prêmio Londrina de Cidadania.

Cidade do México se organiza para melhorar a prática do controle social e, por isso, convidou o Observatório de Londrina para contar a experiência concreta de um grupo de moradores que se organizou para criar uma entidade, em busca de maior eficiência e transparência na gestão pública.

Além do Brasil, o encontrou contou com palestrantes e exemplos da Bolívia, Guatemala, Moçambique e do próprio México. “O Primeiro Encontro Internacional de Controle Cidadão no Âmbito Municipal ainda contribuiu para que outras experiências desenvolvidas no mundo fossem conhecidas pelo Observatório”, destacou o vice-presidente Roger Trigueiros.

Pesquisa da Udesc

O trabalho do Observatório de Gestão Pública de Londrina também é alvo de uma pesquisa coordenada pelo grupo Politeia, da Universidade do Estado de Santa Catarina, em colaboração com a Rede Observatório Social do Brasil e a U4 – Anti-Corruption Resource Center, centro de pesquisa com sede na Noruega.

As pesquisadoras Florencia Guerzovich e Paula Chies Schommer estiveram em Londrina neste mês de junho para conhecer o trabalho do OGPL e sua articulação com diversos segmentos, no combate à corrupção e na realização de avanços em gestão pública e em cidadania. Elas acompanharam parte do trabalho cotidiano da equipe do Observatório, participaram da II Conferência Municipal de Transparência e Controle Social e ainda entrevistaram gestores de diversos segmentos, incluindo Prefeitura, CMTU, Câmara, Conselhos Locais, Sebrae, ACIL e jornalistas.

A visita é parte de uma pesquisa sobre o monitoramento de compras e serviços públicos, com foco no trabalho realizado por observatórios sociais. Busca-se identificar elementos de contexto dos observatórios, suas estratégias, resultados, aprendizagem e efeitos em controle social e accountability. Além do Observatório de Gestão Pública de Londrina, a pesquisa detalha a atuação dos Observatórios Sociais de Itajaí, em Santa Catarina, e de Rondonópolis, no Mato Grosso.

Os resultados do trabalho serão divulgados no segundo semestre. Em Londrina, chamou a atenção das pesquisadoras o engajamento e a articulação de diversos segmentos locais na construção de instrumentos pelos quais a cidade vem se destacando no combate à corrupção e na construção de alternativas para qualificar as compras públicas e a governança da cidade.

“O processo de aprendizagem em curso inclui avanços no desenho dos termos de referência, nos aspectos legais, na formação de preços, no incentivo à concorrência, na gestão dos contratos, na fiscalização das entregas de produtos e prestação dos serviços, e, de modo mais geral, nos mecanismos de transparência, controle social e governança. Avanços que são possíveis pelo diálogo e pela articulação entre servidores públicos e cidadãos de diversos segmentos da sociedade”, apontaram as pesquisadoras Florencia Guerzovich e Paula Chies Schommer.

Com informações da Assessoria do OGPL

Fonte: OSB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário