sexta-feira, 18 de setembro de 2015

I Colóquio de Estudos em Gestão de Políticas Públicas da EACH/USP acontece no próximo dia 23

O I Colóquio de Estudos em Gestão de Políticas Públicas, que ocorrerá na EACH/USP no dia 23 de setembro, das 9h às 20h, discutirá capacidades estatais, orçamento público, políticas sociais e participação, transparência e accountability. 

A mesa Participação, transparência e accountability: avanços e desafios será moderada pela professora Patricia Mendonça, da USP/EACH, contando com:

Cecilia Olivieri - USP/EACH - Programa de Pós-Graduação em Gestão de Políticas Públicas
Eduardo Pannunzio - FGV - Centro de Pesquisa Jurídica Aplicada da Escola de Direito
Marco Antonio Carvalho Teixeira - FGV/EAESP - Departamento de Gestão Pública 
Paula Chies Schommer - UDESC/ESAG - Grupo de Pesquisa Politeia


O evento será transmitido ao vivo via IPTV da USP.
Mais informações em: http://cmagpp.wix.com/coloquio.


25º Seminário de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciências da Administração e Socioeconômicas é concluído na UDESC


Foi concluído na sexta-feira (4) o 25º Seminário de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciências da Administração e Socioeconômicas, realizado pela ESAG/UDESC, o qual objetiva promover a pesquisa científica universitária, além de integrar alunos e professores de graduação e pós-graduação, foi concluído sexta-feira (4) em Florianópolis. 

O seminário recebeu 29 apresentações de trabalhos científicos de estudantes de graduação dos cursos de Administração, Administração Pública e Ciências Econômicas, ambos em formato de artigos científicos.

O Prêmio Jovem Pesquisador, dedicado ao acadêmico melhor colocado na apresentação - a partir de critérios como domínio do tema, didática, resposta às perguntas e argumentação lógica - foi entregue ao Bolsista de Iniciação Científica do Grupo Politeia, Nicolas Rufino dos Santos, a partir do projeto de pesquisa intitulado "Engajamento cidadão na coprodução de bens e serviços em saúde e segurança pública em Florianópolis", coordenado pela professora Paula Chies Schommer.

As outras duas melhores posições no ranking de apresentações dos artigos científicos ficaram com Bruno Rosseti Leandro e Luiza Moriggi da Silva.

1º lugar: Nicolas Rufino dos Santos - "Engajamento cidadão na coprodução de bens e serviços em saúde e segurança pública em Florianópolis". Média final: 99/100. Orientadora: Paula Chies Schommer.

2º lugar: Luiza Moriggi da Silva -  “Contribuições da Teoria do Desenvolvimento Moral (TDM) de Kohlberg ao debate sobre as racionalidades nas organizações”. Média final: 97/100. Orientador: Maurício Custódio Serafim.

2º lugar (empate): Bruno Rosseti Leandro - Gestão ambiental em países emergentes: aspectos institucionais, de comportamento estratégico e de comprometimento de recursos no caso brasileiro”. Média final: 97/100. Orientadora: Graziela Dias Alperstedt.

Chamada para ISTR PhD Seminar aberta até 30 de Setembro



ISTR PhD Seminar*Deadline for Submissions is 30 September 2015*

Stockholm, Sweden, June 26-28, 2016
Ersta Sköndal University College


Call for Applications

ISTR is pleased to announce the third ISTR PhD Seminar preceding the 12th International Conference in Stockholm, Sweden in June 2016. The ISTR PhD Seminar is a recurring event that takes place bi-annually in conjunction with the international conference.

The ISTR PhD Seminar is open to all doctoral students in the field of third sector and civil society research, across the different regions in the world, and at all stages of their doctoral research. The aim of the workshop is to provide doctoral students with the opportunity to receive extensive intellectual and methodological advice on their doctoral research, to introduce them to main theories and developments in the field, to reflect upon publication and career strategies, and to provide a unique opportunity to network with junior and senior scholars within the international ISTR research community.

More specifically, the seminar will consist of both plenary sessions with presentations by leading scholars in the field, and parallel group sessions in which the participants have the opportunity to present and discuss their doctoral research with peers, junior and senior faculty. Participants will be grouped thematically, but the group composition will be heterogeneous in terms of concrete research topics, disciplinary background, research stage, method, and regional affiliation.

The seminar is limited to a group of (up to) 50 doctoral students. Applicants must be members of ISTR and register and attend the conference. The ISTR PhD Seminar will start with an afternoon session followed by an informal dinner on Sunday afternoon, June 26, 2016.  Plenary and group sessions will take place on Monday, June 27 and Tuesday, June 28 (in the morning). Participants are expected to arrive on Sunday. ISTR will cover two nights of accommodation (Sunday June 26 and Monday June 27) as well as coffee breaks and meals during the Seminar. Travel costs will not be refunded.  In addition, ISTR will offer conference registration subsidies. Applicants for discounted registration conference fees should go directly to ISTR. Efforts are under way to secure travel subsidies.  Please check back for updates.
Eligibility and selection criteria
To be eligible for participation, possible applicants should consider the following criteria:
-        To be enrolled as a doctoral student [all stages of the doctoral research are allowed]
-        Working in the field of third sector and civil society research [all academic disciplines are invited]

-        To be a member of ISTR and register  and attend the 2014 conference
-        To be able to participate in the PhD Seminar from Sunday afternoon to Tuesday around noon
-        Be prepared to present and discuss their doctoral work with peers and faculty, and to participate in an active and constructive way in group discussions

Application process:
Interested students should send their application directly to email: istr@jhu.edu  c/o  ISTR PhD Seminar 2016 by September 30, 2015. 
Applications can be downloaded at http://www.istr.org/?page=PhDStudents

For further inquiries, please contact the ISTR Secretariat (istr@jhu.edu). Selected applicants will be notified by November 4, 2015.

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Seminário sobre Probidade Administrativa ocorrerá em Florianópolis nos dias 15 e 16 de Outubro


A Escola de Gestão Pública Municipal (EGEM), em parceria com a FECAM, CESUSC, OAB e Tribunal de Contas de Santa Catarina, convida para o Seminário sobre Probidade Administrativa, que ocorrerá em 15 e 16 de outubro, em Florianópolis. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no sítio www.egem.org.br.

O seminário objetiva discutir as complexas e atuais relações administrativas em torno do princípio constitucional da probidade administrativa, com ênfase na Lei de Improbidade Administrativa, no que tange à gestão pública e eleições de 2016.

Clique na imagem da postagem para visualizar a programação completa.

Mais informações: www.egem.org.br 

domingo, 13 de setembro de 2015

Centenário de nascimento de Alberto Guerreiro Ramos

No ano em que comemoraria 100 anos, Alberto Guerreiro Ramos (1915-1982) recebe homenagens por todo o país.

Guerreiro Ramos é reconhecidamente um dos principais teóricos do pensamento social do século XX no Brasil. Seus trabalhos contribuíram significativamente para os campos da sociologia, administração e antropologia, em especial e de modo pioneiro e original sobre os estudos de relações raciais. 

Guerreiro Ramos formou-se em 1942 em Ciências na Faculdade Nacional de Filosofia do Rio de Janeiro. No ano seguinte formou-se também pela Faculdade de Direito. Foi professor por seis anos no Departamento Nacional da Criança a partir de 1944, de onde conquistou projeção internacional por suas publicações. A partir de 1949 atuou em várias frentes: tornou-se ativista do Teatro Experimental Negro, assessorou o presidente Getúlio Vargas em seu segundo mandato, participou dos grupos que fundaram a Escola Brasileira de Administração Pública e do Instituto Brasileiro de Economia, Sociologia e Política (IBESP) e do Instituto Superior de Estudos Brasileiros (ISEB), onde foi diretor até 1958. Em 1961, Guerreiro Ramos participou da Comissão de Assuntos Econômicos junto à Organização das Nações Unidas (ONU). Em 1962 elegeu-se suplente a deputado federal pelo Estado da Guanabara, assumindo a cadeira entre agosto de 1963 e abril de 1964, quando foi cassado pelo Ato Institucional n. 1.
No exílio, Guerreiro Ramos lecionou na Universidade do Sul da Califórnia, na Yale University e na Wesleyan University. Quando retornou ao Brasil, após a anistia, ministrou cursos como professor visitante, entre outros, na Universidade Federal de Santa Catarina, particularmente no Programa de Pós-Graduação em Administração, e na Escola Brasileira de Administração Pública da FGV.
Faleceu em 1982, aos 67 anos, nos Estados Unidos.

2015: o ano do centenário

O Departamento de Antropologia e Sociologia e Núcleo de Estudos de Identidades e Relações Interétnicas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) promoveu o Seminário em comemoração ao centenário do nascimento do sociólogo e político brasileiro e professor da UFSC, no dia 11 de setembro, no auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH), com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação em Santa Catarina (Fapesc). O evento convocou especialistas da UFSC, da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), do Brasil e dos Estados Unidos para debater e homenagear o intelectual. O propósito foi aprofundar o debate em torno de seu legado, revisitando sua biografia e sua vasta obra, e resgatar a memória de sua atuação em Santa Catarina. Uma das palestras proferidas foi com o tema Administração Pública e modernização, com a participação dos professores Francisco Gabriel Heidemann, prof. AP. Administração UFSC e UDESC, José Francisco Salm, prof. AP. administração da UDESC e atualmente na Uninter, e Ariston Azevedo Mendes, prof. Administração da UFRGS.

O Conselho Universitário da UFSC concedeu o título de doutor honoris causa em caráter póstumo ao sociólogo Alberto Guerreiro Ramos.

No dia 10 de setembro, em celebração ao centenário, a Fundação Getulio Vargas (FGV e a University of Southern California (USC) realizaram o Seminário “Pioneirismo e Atualidade na Obra de Alberto Guerreiro Ramos”, que reuniu estudiosos do Pensamento Social Brasileiro que têm seu legado como fonte inspiradora para contemporaneidade política, sociológica e pública. 
O evento teve duas mesas principais de debate, nas quais foram tratadas as temáticas da Sociologia, Periferia e Teoria Pós-Colonial e Teoria Crítica e Política Econômica. O resgate e a discussão, à luz da intelectualidade guerreirista, refletiu sobre a premência no entendimento dos fatos e dos fenômenos correntes. Contou com a participação especial do ex-ministro e professor da FGV/EESP, Luiz Carlos Bresser Pereira.

Por fim, o Cadernos EBAPE.BR, periódico online com foco na área de Administração, patrocinado pela Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getulio Vargas, lançou a Edição Especial (2015) - O centenário de Guerreiro Ramos com editorial de Fernando Tenório e artigos de João Marcelo E. Maia, Gaylord George Candler, Marcos Chor Maio, Américo Freire e osé Francisco Salm.

3rd International Conference on Social and Complementary Currencies


3ª Conferência Internacional sobre Moedas Sociais e Complementares nas Economias Social e Solidária: Inovações para o desenvolvimento

Um evento internacional para acadêmicos e praticantes compartilharem conhecimentos e experiências 

27 a 30 de Outubro de 2015 
Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia - Salvador, Brasil 


Temas sugeridos pela Comissão Organizadora:
1) Moedas sociais e complementares como propostas de desenvolvimento, tais como: 
desenvolvimento local e sustentabilidade; produção local, consumo responsável e coesão social; articulação e pluralidade dos atores socioeconômicos (global, regional ou redes locais); dinâmicas da economia social e solidária (as pluralidades de formas econômicas; o potencial de gestão dos bens comuns e recursos coletivos etc) 
2) Impactos e resultados do uso de moedas sociais e complementares, tais como: experiências e metodologias de avaliação de impacto; resultados qualitativos e quantitativos, indicadores de avaliação etc.
3) Diferenças contextuais e lições a partir das experiências, tais como: aprendizagem a partir das experiências, estruturas e modo de funcionamento (design) do circuito monetário; legitimidade e reconhecimento legal; moedas sociais e complementares e crise global; contestações monetárias; desafios e aspectos críticos etc.
4) Tipologias, modelos e inovações, tais como: propostas de modelos teóricos e tipologias para moedas sociais e complementares; detalhes da estrutura e das regras de funcionamento; moedas sociais e inovação; tecnologias sociais etc.

Mais informações: http://socialcurrency.sciencesconf.org/
Chamada de trabalhos em português: http://socialcurrency.sciencesconf.org/conference/socialcurrency/pages/CallforPaper_Portugues_2.pdf
Chamada de trabalhos em inglês: http://socialcurrency.sciencesconf.org/conference/socialcurrency/pages/CallforPaper_English_1.pdf

Oficina sobre financiamento coletivo para ONGs acontece no dia 17 de Setembro em Florianópolis

Excelente oportunidade para que as organizações da região de Florianópolis conheçam mais sobre o Crowdfunding, estratégia de mobilização de recursos em voga atualmente.

Uma iniciativa da Juntos.com.vc, em parceria com a GlobalGiving.org, com apoio da ABCR e do ICom - Instituto Comunitário Grande Florianópolis.


Visualizar como página web
 

Você está convidado para uma oficina sobre Mobilização de Recursos para ONGs emFlorianópolis

A Juntos.com.vc, em parceria com GlobalGiving.org, está proporcionando uma oficina sobre financiamento coletivo para ONGs. Este workshop é para qualquer organização social que queira aprender os componentes essenciais de uma campanha de crowdfunding. Vamos explorar técnicas eficazes para construir uma estratégia de campanha para expandir a rede de doadores pessoas físicas nos Estados Unidos e no Brasil.
Juntos.com.vc é especialista em captação de recursos por meio do crowdfunding, um financiamento que é feito coletivamente para realizar um projeto específico, contando com o auxilio de pessoas que acreditam na causa, sem depender da aprovação de empresas ou governos. A Juntos.com.vc já captou quase R$3,5 milhões para 155 projetos de impacto social coletivo.
GlobalGiving é um mercado online de ONGs (organizações do terceiro setor) de sessenta e quatro países para compartilhar suas histórias e se conectar com doadores e empresas a nível mundial. O trabalho é voltado para apoiar parceiros através de treinamentos, consultas, campanhas estruturadas e ferramentas on-line para captação de fundos. Desde 2002, a GlobalGiving tem ajudado centenas de organizações a levantar mais de US$160 milhões.
Junte-se à oficina:
Data: quinta-feira, 17 de setembro, 2015
Horário: 13:30 à 17:00
Local: ICom - Instituto Comunitário Grande Florianópolis
R. Lacerda Coutinho, 100 - Centro, Florianópolis - SC
Custo: R$ 30

Programação
13h30 às 14h - Integração entre participantes.
14h às 14h30 - Apresentações da GlobalGiving e Juntos.com.vc
14h30 às 15h30 - World Café - Desafios em mobilização de recursos
15h30 às 17h - Capacitação com dicas para uma campanha de sucesso
17h às 17h30 - Realização de um planejamento de campanha
17h30 às 17h45 - Encerramento - Celebração
Até breve.
Qualquer dúvida estamos à disposição.
Contato: 
nrussell@globalgiving.org; lucas@juntos.com.vc oucomunicacao@icomfloripa.org.br
Obrigado!
att,
GlobalGiving | Juntos.com.vc
Apoio:

 

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Inesc convida para lançamento oficial dos resultados do Índice de Orçamento Aberto 2015

Lançamento oficial dos resultados do Índice de Orçamento Aberto 2015 será nesta sexta-feira (11/9), na Controladoria Geral da União (CGU), em Brasília, a partir das 9h30. 



"O Brasil se destacou no ranking global de transparência orçamentária, saltando do 12o. para o 6o. lugar entre 102 países analisados, e foi um dos quatro únicos a obter nota satisfatória em todos os quesitos analisados - ver texto sobre o Índice de Orçamento Aberto 2015 em http://www.inesc.org.br/noticias/noticias-do-inesc/2015/setembro/indice-de-orcamento-aberto-2015-brasil-se-destaca-em-ranking-global-de-transparencia-orcamentaria 

No entanto, o Brasil ainda precisa melhorar alguns aspectos, como a abrangência do seu Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA), apresentando mais informações sobre a classificação das despesas e receitas para anos futuros, e também a abrangência do Relatório de Cumprimento de Metas. A pesquisa também sugere que o governo brasileiro providencie uma atualização oficial do seu Plano Plurianual (PPA) como um documento chave que tem que influenciar e orientar o orçamento anual e respeite o prazo estabelecido na legislação em relação ao ciclo orçamentário.

"No período de realização da pesquisa, o Congresso Nacional segurou a LDO 2014, gerando atraso no ciclo orçamentário. Outra questão que consideramos fundamental a ser aperfeiçoada é a participação social no processo de elaboração do orçamento: apesar de algumas iniciativas, como o Orçamento Cidadão, o orçamento ainda é distante da população em geral", afirma Carmela Zigoni, assessora política do Inesc e responsável pelo Índice no Brasil. Ela lembra ainda que os espaços de participação disponíveis no Brasil não são decisórios, mas apenas consultivos. "E o governo não estimula de fato o engajamento real da sociedade nesse debate. A prova disso é que a participação social não é citada nos documentos do orçamento."

"Outra questão a ser aperfeiçoada é a disponibilidade dos dados - todos os documentos estão em PDF, não em formatos reutilizáveis. Isso dificulta que os dados sejam utilizados por organizações interessadas em realizar o controle social. Se os dados do orçamento federal estão abertos em diversas plataformas, por que não abrir também os documentos aprovados?"
Em termos globais, o Índice de Orçamento Aberto 2015 aponta que 98 países pesquisados não têm sistemas apropriados para garantir que os recursos públicos sejam utilizados adequadamente, e 32 deles não satisfazem nenhum dos três critérios.

O Índice de Orçamento Aberto é elaborado desde 2006 e tem como princípio avaliar se o governo federal de cada país pesquisado disponibiliza ao público oito documentos-chave do orçamento. Além disso, investiga se os dados desses documentos são abrangentes e úteis. Os resultados são analisados por meio de um questionário de 125 questões, respondido por especialistas independentes, sociedade civil e membros da academia.

A pesquisa usa critérios internacionalmente aceitos, desenvolvidos por organizações multilaterais como o Fundo Monetário Internacional (FMI), Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e Organização Internacional de Instituições de Auditorias. O processo de pesquisa levou cerca de 18 meses, entre março de 2014 e setembro de 2015, envolvendo cerca de 300 especialistas de 102 países."

Fonte: Comunicação Inesc <comunicacao@inesc.org.br>

Transparência com Cidadania é tema do Prêmio Boas Práticas em Gestão Pública Udesc Esag 2018

A segunda edição do Prêmio, promovido pela Udesc Esag e uma rede de parceiros, foi lançada no dia 01 de Novembro de 2017. As inscrições...