quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

"www.dados.gov.br" - uma iniciativa do "open government Brazil"

Em visita à página do Open Government Brazil (http://www.opengovpartnership.org/countries/brazil) descobri que uma das responsabilidades assumida pelo país perante os demais Estados parceiros na Iniciativa Open Government foi a criação do seguinte portal - http://beta.dados.gov.br/

Trata-se de uma iniciativa muito interessante para dar publicidade e transparência às informações públicas produzidas por órgãos governamentais. O site pode ser alimentado inclusive por servidores públicos após cadastramento - até o momento o site não foi alimentado.

O portal conta com os seguintes aplicativos: https://i3gov.planejamento.gov.br/dadosgov/ que junta em um só espaço web GRANDE PARTE dos dados quantitativos fornecidos pelos distintos setores dos governos (especialmente dos órgãos federais). Isso quer dizer que o site apresenta desde o número de terras indígenas homologadas até a quantidade de financiamentos do Minha Casa Minha Vida por Estado.

Entre os aplicativos do site, um dos mais interessantes é esse: http://www.paraondefoiomeudinheiro.com.br/node/170227 De forma muito dinâmica são apresentados os gastos dos órgãos governamentais por eixos temáticos.

Conforme o comprometimento assumido pelo Brasil a versão final do portal dados.gov.br deve sair até SETEMBRO DE 2012. Se o Brasil cumprir sua palavra nossos Observatórios Sociais terão uma fonte de dados públicos organizadas em um único sítio da web.

Mas, para usar uma expressão antiga (e um pouco machista admitamos), vamos ver se nosso país "honra o fio do bigode"...

Um comentário:

  1. Bacana Guilherme. Vamos acompanhar e possivelmente participar da construção - opinando e utilizando as informações produzidas. Não há apenas uma maneira de se cumprir esse compromisso e a qualidade do que será produzido dependerá também do engajamento da sociedade, de acadêmicos como nós, inclusive.
    Diversas iniciativas tem surgido no sentido de produzir e reunir informações e torná-las disponíveis. Tanto de governos como de organizações sociais, acadêmicas etc. Como esta, do CENPEC, UNICEF e Itaú Social, por exemplo - http://www.brasilhoje.org.br/.
    Mesmo que os governos produzam e disponibilizem dados e análises, a meu ver, isso não substitui a produção independente.
    Ainda estamos no começo, podemos avançar rápido e em várias dimensões relacionadas entre si - definir quais informações precisamos, produzi-las, disponibilizá-las, analisá-las e, a partir disso, tomar decisões, influenciar políticas, definir novas metas, premiar e punir.

    Paula Schommer

    ResponderExcluir

Transparência com Cidadania é tema do Prêmio Boas Práticas em Gestão Pública Udesc Esag 2018

A segunda edição do Prêmio, promovido pela Udesc Esag e uma rede de parceiros, foi lançada no dia 01 de Novembro de 2017. As inscrições...